Tony Estanguet afirma que laboratório francês antidopagem terá suspensão revogada dentro de seis meses

O presidente do Comitê de Paris 2024 assegurou que o laboratório de Paris terá sua suspensão revogada pela Agência Mundial antidopagem (WADA) dentro de seis meses. Tony Estanguet, que é membro do Comitê Executivo da WADA, disse que ficou surpreso com a suspensão do laboratório no último domingo, dia 24 de setembro.

"Claro que fiquei surpreso, não é uma boa informação para nós. Estamos trabalhando juntos em como melhorar esta situação e restaurar o laboratório. Temos seis meses. Eu acho que podemos confiar que este laboratório estará no melhor nível neste tempo", disse Estanguet em entrevista ao insidethegames.

A Agência Francesa de Luta contra a Dopagem (AFLD) também confia que a suspensão será revogada. De acordo com alguns relatos, o secretário-geral da Organização Nacional Antidopagem, Mathieu Teoran, disse que a suspensão estava ligada à contaminação de um "robô de amostragem". "Esta medida segue o relatório do laboratório Châtenay-Malabry (nome do laboratório francês antidopagem) de disfunções específicas que ocorrem em circunstâncias excepcionais durante o processo de análise", afirmou a AFLD em comunicado emitido.

O comunicado tem prosseguimento afirmando que a medida adotada pela WADA foi de forma preventiva, o que já ocorreu em outros países, e que nenhuma amostra no laboratório teria sido contaminada. "Foram tomadas medidas corretivas apropriadas imediatamente e todas as amostras potencialmente afetadas foram reanalisadas e não foram encontradas outras anomalias. A decisão de suspensão da WADA é uma precaução temporária que já foi aplicada a vários outros laboratórios antidoping no período recente. Uma vez que a WADA verificar que qualquer risco foi eliminado, a suspensão será levantada", afirmou a AFLD na nota.

Na cidade de Pau, na França, acompanhando o Campeonato Mundial de Canoagem Slalom, Estaguet relembrou a força e o pioneirismo do laboratório francês na luta contra o doping. "Como um laboratório foi muito forte. Foi o primeiro a encontrar a EPO (eritropoetina) alguns anos atrás. Mas eles perderam dois testes - havia dois falsos positivos. Falei com o diretor do laboratório”, contou.


Apesar de todo o pioneirismo, Estanguet admitiu que o laboratório falhou, e que seus diretores sabem disso e agora trabalham para corrigir seus erros. “Eles ficaram muito chocados e realmente querem restaurar a situação. Eles sabem exatamente o que aconteceu. É uma grande falha, e agora eles estão prontos para trabalhar com a WADA para corrigir isso. É bom que temos sete anos antes dos Jogos  (olimpíadas de Paris 2024) para ter a certeza de que esse laboratório se encontrará novamente nas melhores condições", concluiu Estanguet.

Foto: Sipa Press


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes