Buscando vaga em Pyeongchang, Isadora Williams compete no Nebelhorn Trophy de Patinação Artística: "Quero muito essa vaga olímpica"

A partir de quarta (27), será disputado o Nelbelhorn Trophy, onde serão definidas as últimas vagas da patinação artística para os jogos de Pyeongchang em 2018. E o Brasil vai estar representado pela patinadora Isadora Williams. Ela volta ao torneio que deu a vaga olímpica para os Jogos de Sochi em 2013, e em entrevista exclusiva para o Surto Olímpico, Isadora afirma que mesmo mais experiente, o frio na barriga continua o mesmo. E o desejo principal é garantir a vaga olímpica:

"Eu quero muito esta vaga olímpica. Para nós atletas participar de uma olimpíada é como a cobertura do bolo. Todos os esforços, lutas e sacrifícios valeram a pena. E uma sensação que não dá nem para explicar." disse Isadora

Isadora começou a cursar faculdade no segundo semestre desse ano, mas reitera que isso não afetou sua dura rotina de treinamentos. E ela pretende manter o mesmo programa usado no mundial no Troféu Nebelhorn: "Gosto muito dos dois programas que são bons e tenho bons elementos tanto na coreografia como na parte técnica. A patinação é um esporte de precisão, quanto mais eu pratico os programas mais eu desenvolvo a memoria muscular." Explicou Isadora, que ainda detalhou sua rotina de treinamentos. "Eu faco os dois programas duas vezes por dia, na parte da manhã e na parte da tarde. Alem disto tenho que estar em boa forma, porque exige muito esforço físico da minha parte. Faço academia duas vezes por semana e aulas de salto também duas vezes por semana."

O mundial de patinação acabou sendo frustrante para a patinadora brasileira, que esperava garantir a vaga para Pyeongchang. Mas ela tem a confiança de que fez uma boa apresentação e que merecia uma nota maior: "A frustração foi grande, não posso negar porque fiz uma boa apresentação e penso que a minha nota poderia ter sido um mais alta. Mas eu ainda tenho mais uma chance na Alemanha (Local do Nebelhorn Trophy) e isto me faz trabalhar e focar mais nos meus treinos."

O Nebelhorn Trophy dará seis vagas para patinadoras de países que não se classificaram via mundial de patinação, no máximo uma vaga por país. Questionada sobre quais patinadoras seriam suas principais concorrentes, Isadora foi enfática:  Todas! Nunca pode subestimar um atleta tentando uma vaga olímpica. E como aquele filme 'Jogos Vorazes'. Todas nós estamos famintas pela vaga. E sempre pode aparecer o famoso " Dark Horse" que é uma expressão que usamos aqui que significa uma pessoa pouco conhecida que emerge para sucesso de maneira improvável."

De 27 a 30 de setembro, o Nebelhorn Trophy distribuirá vagas para o individual masculino (seis vagas), Dança no gelo (quatro vagas) e Pares (cinco vagas).


foto: CBDG/Divulgação


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes